fbpx

Isolamento Social Prejudica a Visão

Spread the love
Com o isolamento social, que começou há quase dois meses em São Paulo, as pessoas precisaram aprender a executar suas tarefas de casa e encontraram nos aparelhos eletrônicos grandes aliados.
Com isso, os televisores, computadores e celulares passaram mais tempo ligados.
Mas será que este aumento de tempo gasto com os eletrônicos, faz mal para os olhos? Vamos saber no artigo de hoje Isolamento Social Prejudica a Visão.

Isolamento Social Prejudica a Visão

O isolamento causado para proteger a população do contágio da COVID-19, tem mostrado que a população não parou de se socializar, mas vem fazendo isso de forma virtual.
A prova é o grande número de pessoas que hoje realizam suas atividades profissionais e reuniões em home office, estudam e aprendem de forma online e até promovem encontros familiares através das telinhas.
A consequência deste comportamento é o aumento do desconforto visual, que pode ser observado em todas as faixas etárias.
No entanto, segundo especialistas, este desconforto não se refere necessariamente ao aumento do grau dos óculos ou lentes de contato.
Falamos de um stress visual, chamado Síndrome da Visão de Computador, também conhecida como CVS (do inglês Computer Vision Syndrome), que ocorre quando se passa muitas horas com os olhos fixos nos dispositivos eletrônicos.
Alguns levantamentos apontam que a CVS  pode ocorrer em todas as faixas etárias, sendo sua maior incidência em adultos com mais de 40 anos.

Síndrome da Visão de Computador

Os primeiros sintomas da síndrome são a sensação de areia nos olhos, visão embaçada e dor de cabeça, que acometem a todos os pacientes, independentemente da idade.
Neste caso, quem já possui miopia, hipermetropia ou astigmatismo, pode até acreditar no aumento do vício refrativo e procurar o especialista para corrigir o grau dos óculos.
Vale lembrar que a visão embaça porque, quando diante dos dispositivos eletrônicos, as pessoas movimentam pouco o globo ocular.
Nestas situações elas piscam 4 vezes menos, ou seja, entre 5 a 6 vezes por minuto, quando o normal é de aproximadamente 20 vezes por minuto.
Com a falta de lubrificação vem o ressecamento e a sensação de areia nos olhos.

Como a iluminação prejudica a visão

Não podemos esquecer que a grande variação de luminosidade que vem das telas, sobrecarrega o esfíncter iriano, musculatura que regula a entrada de luz até a retina, onde são formadas as imagens.

O caso é ainda mais grave quando pensamos nas crianças de até 8 anos de idade, já que nesta fase os olhos completam o seu desenvolvimento e, o excesso de esforço visual para perto, podem aumentar o risco de alta miopia.

No caso dos adultos, as alterações anatômicas do globo ocular a partir dos 40 anos, tornam a iluminação ainda mais importante.

É nesta faixa etária que o cristalino perde o poder de acomodação, a capacidade de focar a todas as distâncias, reduzindo a visão de perto, ocasionando a chamada presbiopia (popularmente conhecida como síndrome do braço curto).

A perda da flexibilidade do cristalino e dos músculos ciliares que sustentam esta lente interna do olho, exige ainda maior adaptação às mudanças de luminosidade. É por isto que há nesta nesta fase, uma maior incidência da síndrome da visão do computador (90% da população).
Além disso, como falamos em nosso artigo Cuidados com a Visão ao Montar seu Home Office, a falta de iluminação adequada influencia diretamente na produtividade. Esta, aliada ao stress visual, pode prejudicar ainda mais os seus números.
Já a partir dos 50 anos o cristalino começa a amarelar dando início ao processo da catarata, o que explica porque uma pessoa de 60 anos, precisa de três vezes mais iluminação que uma pessoa de 20, para enxergar com a mesma nitidez.

Evitar os aparelhos eletrônicos a noite

É sabido que nosso metabolismo é controlado por hormônios, mas o que poucos sabem é que estes hormônios são produzidos de acordo com a nossa exposição à luz, tanto durante o dia, quanto a noite. É o chamado ciclo circadiano.
Acontece que a tela do celular, tablet ou computador, emitem uma luz azul, que é predominante do dia. Assim, ao usarmos estes dispositivos à noite, estamos enganando nosso organismo, que responde com alguns problemas, como por exemplo, a insônia.
Além disso, ocorre no corpo um aumento na produção dos hormônios que nos mantém em estado de alerta e a diminuição da produção de melatonina, hormônio indutor do sono.
Com relação aos olhos, estas alterações hormonais implicam no fato de levar o indivíduo ao envelhecimento precoce, antecipando também a formação da catarata e a exposição da retina a lesões, que inclusive pode levar à perda permanente da visão.

Dicas para não deixar que o isolamento social afete a sua visão

Como vimos, o excesso e o uso dos aparelhos com iluminação incorreta podem levar a problemas de visão. Mas com algumas ações é possível evitá-los. Vamos ver algumas:

– Evite o uso de qualquer equipamento durante a noite.
– Use  filtro de luz azul nos equipamentos.
– Se passa muito tempo no computador ou celular, use óculos com lentes que filtrem a luz azul para reduzir o risco de catarata e degeneração macular.
– Limite o uso de dispositivos eletrônicos por parte das crianças, para no máximo 2 horas consecutivas.
– Mantenha em dia as receitas dos óculos e lentes de contato.
– Cuide para que seu local de trabalho esteja sempre bem iluminado.
– Procure um oftalmologista sempre que se sentir incomodado.
Somente o oftalmologista é capaz de diagnosticar o problema, bem como propor uma solução. Então não deixe de procurar sempre que sentir necessidade.
Se precisar, nós da Checkup dos Olhos estamos de portas abertas durante toda a quarentena para te atender.
Clique aqui ou acesse o botão do whatsapp para fazer seu agendamento.
Checkup dos Olhos, sua clínica oftalmológica em São Paulo.
× Como posso te ajudar?
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram